O que você precisa saber sobre: Case para HD e SSD

O que você precisa saber sobre: Case para HD e SSD

É muito comum o armazenamento de arquivos, dados e até programas fora da memória interna do computador com o objetivo de tornar seu funcionamento mais ágil ou não o sobrecarregar. 

Independente se é para uso doméstico ou profissional, se você precisa de conexões rápidas ou portabilidade, a Vinik tem um case para HD e SSD para cada tipo de necessidade, mas na hora de montar seu HD externo é importante saber de algumas informações.

Como Escolher o meu case para HD e SSD?

1. A conexão do HD/SSD com o case

a) SATA: É o substituto do padrão IDE (Integrated Drive Electronics), que posteriormente foi renomeado para PATA (Parallel ATA). O novo padrão atinge maiores velocidades de transferências e possibilitou inovações como o SSD (Solid State Drive).

25977 - Case para HD e SSD VINIK

Logo após a implementação do padrão SATA II tornou-se viável o recurso NCQ (Native Command Queuing), que permitiu aos HDs aceitarem mais de uma requisição por vez. Já o SATA III foi responsável por um novo padrão de velocidade que saltou de 300 MB/s para 600 MB/s.

b) mSATA: Com a chegada da conexão micro-SATA ou mSATA ao mercado tornou-se possível armazenar dados e/ou arquivos com a mesma capacidade de uma conexão SATA comum porém ocupando muito menos espaço, possibilitando um armazenamento ainda mais portátil.

c) M.2: A conexão M.2 foi lançada para substituir as conexões Mini-SATA ou mSATA. Diferentemente do mSATA, o novo formato passou a oferecer múltiplas opções para placas de pequeno porte, a exemplo dos SSDs. A nova especificação permite tamanhos e capacidades diferentes para unidades SSD. Além disso, ela também possibilita que os fabricantes de computadores padronizem sua produção em um pequeno formato, que pode ser ampliado de acordo com a capacidade desejada. Desse modo, ao adquirir um uma unidade M.2 com tamanho maior, não haverá problema de falta de espaço.

2. A conexão do Case com o PC

a) USB 2.0: a maior parte dos computadores ou notebooks utiliza a conexão USB. Grande conhecida do público há anos, a porta USB permite conectar inúmeros dispositivos ao PC possibilitando desde a conexão de periféricos ou até mesmo um HD ou SSD para back-up ou auxílio no processamento de dados. A conexão USB 2.0 transfere dados em velocidade de até 480 Mpbs.

b) USB 3.0: oferece as mesmas facilidades de uso e capacidades plug and play que as versões anteriores das tecnologias USB, mas com um desempenho 10X maior (até 5Gpbs) e melhor gerenciamento de energia.

c) USB 3.1 Type C (Tipo C): A conexão USB Type C vem se popularizando graças aos smartphones top de linha que vem se atualizando para esta conexão. As vantagens de uma conexão USB type C são inúmeras: além de sua reversibilidade (o plug “encaixa” de qualquer lado que seja colocado), o padrão 3.1 possui capacidade de transmitir dados em velocidades de até 10 Mpbs e há ainda a opção de conectar seu HD diretamente ao seu smartphone ou tablet (verifique a compatibilidade do seu dispositivo), tornando-o uma “mini estação de trabalho” e abrindo diversos tipos de arquivos sem a necessidade de um computador.

29853_ Case para HD e SSD VINIK

Aspectos Importantes

Não precisa ser difícil escolher qual a melhor opção de case para HD/SSD para montar sua unidade de disco externa. Além das conexões que definem a velocidade da transmissão de dados é importante pensar nos aspectos a seguir:

1. Volume de dados

É o espaço necessário em disco, que pode variar de acordo com o tipo de arquivo que se deseja salvar. Se você é um usuário mais casual de computadores, um HD de 500 GB pode suprir suas principais necessidades. Provavelmente, você precisa de um dispositivo para armazenar apenas textos, fotografias e alguns vídeos. HD de 500 GB consegue guardar 100 mil fotos de uma câmera de 6 megapixels ou 125 mil músicas em MP3 de 128 Kbps, por exemplo. Mas se você for um gamer, sua necessidade será maior, pois o espaço médio de um jogo de médio porte para PC é entre 2 GB e 3GB, mas o tamanho dobra ou vai além em programas de alto processamento gráfico.

2. Compatibilidade do sistema operacional com o HD

Ao comprar um HD, se o componente não funcionar no seu computador, consulte a Internet para encontrar drives ou programas que habilitem o funcionamento, se for possível. Versões muito antigas de sistemas operacionais tendem a não funcionar com equipamentos novos.

3. Cuidados com o HD externo

Os mesmos cuidados que você toma com seu PC ou notebook se aplicam ao disco rígido externo. Fique atento para que o ambiente não esteja quente a ponto de comprometer seu funcionamento. Evitar acúmulo de pó também ajuda a manter a boa performance.

4. Necessidade de espaço muito grande

Se você for um editor profissional, um designer ou trabalhar com projetos 3D, é possível que você tenha necessidade de mais de um HD externo. Neste caso, um Docking Station com mais de uma porta pode ser uma boa opção.

Saiba mais sobre nossos outros produtos clicando  AQUI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *